>

quinta-feira, maio 09, 2013

12. Rocha/Desenhamento



Há momentos em que não chegam as vozes, nem os anjos, nem os milagres: a ausência da suprema ajuda é revelação de como a esperança, em deriva pela nossa consciência, nos faz depressa suspeitar, enquanto criadores insuperáveis, do sinal da condenação e do apagamento. Dizia um soldado gravemente ferido, com as mãos apertadas contra o sangue: «Há sempre a hipótese de Alguém nos salvar? Nunca dei por nada. Por esta terra fora, só os homens e as mulheres estão iluminados até ao momento em que morrem. E deles, nunca mais haverá sinais. Este é um mundo sem razão.»
Rocha de Sousa

10 Comments:

Blogger mena maya said...

São os momentos finais, aos quais não podemos escapar...


Rocha de Sousa deixei-lhe um comentário e uma pergunta na minha foto "erótico" da semana passada, que presumo não tenha chegado a ler,pois não tive resposta

9/5/13  
Blogger Licínia Quitério said...

Momentos de perdição. Sempre os há.

10/5/13  
Blogger M. said...

Sim. é triste que assim seja. Uma espécie de contradição essa de criarmos e depois tudo deixarmos. O único consolo será talvez levarmos connosco a essência das coisas. Cada um escolherá e terá a sua essência das coisas, penso eu. Estamos apenas de passagem. Por muito que nos custe saber isso. Não queremos convencer-nos, ignoramos, adiamos o assunto, persuadidos de que escapamos.

10/5/13  
Blogger agrades said...

Um mundo de bons e maus momentos. O mundo que herdamos e construímos.a

11/5/13  
Blogger Justine said...

Os momentos de lucidez,terríveis, de que somos finitos e que de essa condição nunca sairemos...

11/5/13  
Blogger bettips said...

Sem razão é a morte do homem pelo homem, animal que mata por matar. Este é um mundo cheio de razões nefastas. Uma foto pungente, um deambular pela aflição...

11/5/13  
Anonymous do Zambujal said...

Momentos em que nos interrogamos:
qual a razão?, qual o sentido?

12/5/13  
Anonymous do Zambujal said...

Os momentos em que nos interrogamos:
qual a razão?, qual o sentido?

12/5/13  
Blogger Luisa said...

Algum sentido há-de haver. Ainda não o descobrimos.

13/5/13  
Blogger ~pi said...

a consciência do fim, que vem precisamente, no pacote inicial.

(embora nem todos os fins nem todas as dores sejam iguais.)





~

14/5/13  

Enviar um comentário

<< Home