>

quinta-feira, janeiro 10, 2013

10. ~pi



os muros são buracos de ecos esfarolados:
o mar que ali desagua, emaranhado murmura

marulhando vozes de gravar na concha.


~pi

11 Comments:

Blogger ~pi said...

esfarolados e não esfarelados...
que há um farol mais além, seus espelhos que desenham - sempre redesenham as rotas do olhar ~






~

10/1/13  
Anonymous Anónimo said...

Esta ideia é muito boa, multiplicando olhares e sua coisificação, servindo a fotografia para ilustrar os vários mares que nos atingem

Rocha de Sousa

10/1/13  
Blogger M. said...

Espantosamente bela esta fotografia a acompanhar a originalidade de um texto quanto a mim cheio de simbolismos. Sim, que importam às vezes os muros se eles nada mais são do que "buracos de ecos esfarolados" corroendo a concha do íntimo de cada um de nós? De uma enorme beleza aquele vermelho do chão, impoluto, aparentemente não pisado, em contraste com a brancura da espuma do mar em permanente movimento de encontros.

10/1/13  
Blogger agrades said...

Um muro arejado e bem disposto!

10/1/13  
Blogger Licínia Quitério said...

É um belo olhar, rente ao muro em que faróis se acendem, de esperança, de beleza.

11/1/13  
Blogger Luisa said...

Um muro lindo que não separa ninguém.

12/1/13  
Blogger Justine said...

Concordo, Pi,: os muros, por mais densos que sejam, têm sempre buracos...

13/1/13  
Anonymous do Zambujal said...

Muretes com intermitências de ondas do mar. É interessante a "leitura".

13/1/13  
Blogger mena maya said...

Este muro à beira-mar plantado,ou 4 janelas com vista!

Em Santa Cruz?

14/1/13  
Blogger Benó said...

Mais um muro-proteção mas oferecendo a beleza maritima ali pertinho.

14/1/13  
Blogger bettips said...

Um muro feliz, um não-muro: porque traz tudo o que o mar e o dia nos oferecem.
Um muro de sentar e sorrir, de dizer sim.

15/1/13  

Enviar um comentário

<< Home